logomarca

Pedido de Oração

Downloads

Boletins

Acompanhe-nos

Visitantes


Você é o visitante número 3497 .

 


Julho 2017/Serviço

imprimir tamanho da letra: A- normal A+

servireis ao Senhor vosso Deus, e Ele abençoará o vosso pão e a vossa água: e eu tirará do meio de ti as enfermidades. Êxodo 23.25

 

1ª semana – Noé. (Gn 6.14-22) O trabalho de Noé consistia em mão de obra (construção), administração (sobrevivência na arca), planejamento (ficariam um ano), apascentamento (esposa, filhos e três noras no mesmo local), fé (de que as águas baixariam), medicina veterinária (cuidar de todos aqueles animais). Tudo isso sob a direção de um grande engenheiro que confiara nele toda uma geração. Assim é na Igreja. Uma grande arca. Onde servimos na administração de conflitos, no cuidado com vidas, na construção de uma igreja para o futuro, na edificação de uma identidade em Santa Maria. Noé serviu a Deus com intensidade e salvou sua família. No v. 22 a Bíblia ressalta que Ele fez tudo como Deus havia ordenado. Sua história encanta crianças e adultos e é conhecida por gerações.

Desafio da semana:Seja dinâmico na obra. Aplique os princípios discutidos na célula. Dê exemplos consistentes de serviço e recompensa. Como Noé, faça um planejamento e vivencie o amor na prática. Torne-se verdadeiramente interessado em servir.

2ª semana – Neemias. (Ne 6.3) O trabalho de Neemias consistia em disposição (não era obrigado a fazer, mas fez), em renúncia (teve que sair da zona de conforto, ele morava no palácio), planejamento (tinha tempo para começar e terminar), espírito agregador (precisou buscar engajamento, sozinho não conseguiria), obediência (consultou ao rei) e devoção (não deixou de orar e conclamar as Escrituras). Neemias foi olhar de perto o que acontecia com os seus. Não ficou apenas com notícias ou acomodado em discurso de incentivo. Neemias conclamou, intercedeu, fez massa de cimento e sentou tijolos. É um exemplo de fé e obra. Se a salvação não vem por obras, é bom também não esquecermos que a fé sem obras é morta. Neemias. Pense num homem que entendeu o propósito do serviço! Era concentrado. Enquanto fazia a obra, não perdia tempo com conversas, calúnias e críticas. Não se importou em saber quem se beneficiaria com o trabalho dele. Neemias foi chamado e fez. Neemias serviu e reconstruiu uma cidade. Sua história é base de palestras sobre família, salvação, trabalho e disposição.

Desafio da semana:Insira as pessoas nos seus projetos. Convide-as a sonhar com você. Trace objetivos em áreas nas quais pode atuar no corpo de Cristo. Evangelize, lidere uma célula. Faça um curso que contribua com o seu crescimento no ministério. Avalie como está o seu ministério. Leia bons livros. Ore muito.

3ª semana – José (Gn 39.1-4) José tinha muitos motivos para estar desanimado em algum canto do Egito. Talvez, perdido na murmuração e desacreditado do amor de Deus. Deu tudo errado com ele. Perdeu a mãe. Foi rejeitado pelos seus. Ficou longe do pai. José venceu todos esses problemas por dois caminhos: fé e trabalho. Olhou para o alto e viu Deus. Olhou para os lados, viu oportunidades. Serviu da melhor forma. Destacou-se entre príncipes. De escravo, virou governador. Serviu no material (visionário, administrador) e no espiritual (revelou sonhos, representou ao Deus que servia). Foi tentado, mas tinha um alvo, não perdeu tempo com um prazer mentiroso e momentâneo. José serviu e foi agente de Deus para Israel. Saciou fome de um país inteiro e morreu como herói. Sua história é fonte de encorajamento para pessoas desacreditadas e sem saída. José serviu e foi honrado pelo Rei dos Reis.

Desafio da semana: Às vezes, parece que tudo dá certo para algumas pessoas enquanto que outras não conseguem avançar. Se você já pensou que Deus não tem mais nada a lhe entregar, faça igual José: sonhe. Depois, apresente os sonhos a Deus em oração, até mesmo os mais impossíveis para você, e materialize os pedidos. Registre as orações e coloque a mão no arado. Sirva no Templo. Sirva em casa. Sirva na comunidade. Empenhe-se a fazer o que nunca fez no trabalho. Chegue mais cedo, saia mais tarde. Destaque-se como José, alguém que carrega o brilho do Senhor. O testemunho será grande.

4ª semana – Rute (Rt 2.2-7) Ela foi para a eira. Entendeu a obrigação de colaborar com o sustento da casa. Era a única pessoa que poderia cuidar de Noemi. Poderia ter ficado em Moabe, permanecer em um lugar de devassidão, sem esperança de um futuro. O que seria de Rute se tivesse tomado outra decisão? Ir embora com Noemi era uma oportunidade. Ela abraçou. Em Belém, foi para a eira. Levantou de madrugada. Colheu espigas e as carregou nos ombros. Algumas pessoas querem o trigo, mas não carregam espigas, tampouco colhem sob o sol. Plantar? Jamais. O bolo pronto é melhor. Rute serviu e encantou os olhos do homem mais poderoso de Belém. Rute serviu e gerou uma descendência real. De serva passou a uma das senhoras mais importantes da cidade. Mas, a história de Rute começa antes, quando decidiu servir a uma filha de Deus. Muitas vezes, quando servimos alguém, somos vistos como tolos. O servir não implica em interesse próprio, mas, de qualquer forma, a recompensa vem do alto. Deus é galardoador dos que o buscam. É princípio divino. Independe da opinião dos que se isolam do trabalho e seguem o mestre de longe. Rute serviu e é citada na linhagem de Jesus. Ela nem imaginava isso. Rute apenas serviu.

Desafio da semana: Sirva a um Rei que vê tudo e pode todas as coisas. Sirva por Ele e para Ele. Veja o Senhor em suas ações e nas ações alheias. Disponha o coração para colocar o amor em movimento. Se mudarmos a direção do olhar, veremos cores nunca vistas antes. Interceder é servir. Carregar um móvel também é. Plantar uma árvore, pintar uma parede, cuidar de idosos, ensinar a Palavra, visitar os enfermos. Servir com ofertas, com disposição e entrega. Melhor, bem melhor é servir.

 
Deixe seu comentário
Sem comentários cadastrados.

Parceiros

Projeto Nações em Ação Central de Células