logomarca

Pedido de Oração

Downloads

Boletins

Acompanhe-nos

Visitantes


Você é o visitante número 2657 .

 


  • Você está em:
  • Página inicial »
  • »
  • Setembro 2016/ E assim, eu também saí a semear

Setembro 2016/ E assim, eu também saí a semear

imprimir tamanho da letra: A- normal A+

1ª semana – Sou eu um semeador? (Mateus 10.1, 6-8) “Entreguei minha vida a Jesus. Sou salvo pelo poder do seu amor. Fui curado, liberto e aperfeiçoado. Tenho recebido ensinamentos que aperfeiçoam meu caráter e me levam à santidade. Sou hoje livre da depressão, dos vícios e de tantos outros problemas. Estou feliz porque Jesus me alcançou. Mas, e os outros? Até onde é me é permitido absorver o conforto do Evangelho sem a mínima intenção de passá-lo adiante? É lícito negligenciar o ‘ide’ mesmo que conserve um comportamento idôneo? Para ser santo e salvo, basta não prejudicar os outros?” O que de graça recebemos, somos ordenados a doar. Há tantas pessoas que não sabem que caminho seguir, pois ainda não foram apresentadas ao Salvador (Joel 3.14). Não precisamos nos preocupar, quando a presença do Senhor nos precede, só precisamos oficializar o convite. Você é um semeador? Testemunhe com o grupo os resultados de suas sementes.

 

2ª semana – E se uma parte da semente cair? (Mateus 13. 4) “E se vierem aves? E se ficar entre as pedras? E se eu for rejeitado? E se não acreditarem? E se os discípulos me abandonarem? E se eu for caluniado e rejeitado? E se o convite não for aceito? E se eu não for curado? E se quando eu orar e o milagre não acontecer? E se? E se?” Jesus em sua infinita sabedoria (Rm 11.34) sabia de nossas incertezas e grande apelo em desistir diante das dificuldades de evangelizar. Não podemos ignorar que temos um inimigo que vai tentar impor resistência para a conversão das pessoas a Deus. Mas, Deus, que é maravilhoso, nos concedeu o Espírito Santo para nos ajudar nesta obra. Há um mistério aqui: o Espírito convence (Jo 16.8), mas o trabalho é nosso. Somos os semeadores! Como você reage quando convida uma pessoa para a célula ou para ir com você à igreja e recebe um não? Testemunhe com o grupo sua reação na hora e ao longo dos dias. Você desiste? Faz um novo plano de evangelismo? Conforme suas respostas, quais foram os resultados? Jamais desista de falar do amor de Deus!

 

3ª semana – E se eu plantar e outro semear? (1 Coríntios 3.6) “Não sou o primeiro a questionar isso. Se igreja de Corinto lutou com essa questão há muitos anos, por que eu também não posso ter dúvidas? E se eu não presenciar o crescimento da semente e nem ficar com o fruto? Vai valer a pena?” A resposta está em nosso pertencimento. Somos de Deus e mesmo assim Ele nos concedeu o livre arbítrio. Os campos são férteis. A semente da Palavra que vivifica, restaura a alma e renova a esperança é confiada a nós, porém, os frutos são com o Criador. Neste ambiente, Deus considera todo o nosso trabalho e empenho, mas não nos cobra resultados. Temos que acreditar que Ele já nos concedeu a vitória no Evangelismo. Precisamos falar do amor de Deus com alegria e entusiasmo a ponto de contagiar a todos que ainda não se entregaram ao Senhor. A igreja atual é assertiva – sabe posicionar-se com nitidez, de forma firme e direta ao falar da Palavra, porém, sem constrangimentos ou imposições. A igreja defende o que acredita e fala com força a respeito do fundamento da nossa principal esperança: o Dia do Senhor, as bodas do Cordeiro (Ap 19.6-9). Não nos preocupemos em lançar as sementes. Nenhuma delas voltará vazia, mas produzirão os frutos no tempo de Deus. Como a semente foi plantada em seu coração? Você se lembra da pessoa que falou de Jesus para você pela primeira vez? Testemunhe com o grupo como você foi evangelizado. O que você tem feito com a semente do Evangelho que recebeu? Quantas pessoas receberam essa semente de suas mãos? O resultado é com Deus, mas o trabalho é com você! E aí, semeador?

 

4ª semana – E assim, eu também saí a semear (Mateus 13.3-23). Agora que já lemos e estudamos a Parábola do Semeador, vamos à prática. Jesus nos deixou o manual, mas não apenas para refletirmos ou ampliarmos os conhecimentos bíblicos. O Evangelho de Jesus requer entrega e disposição. Desde a obra iniciada na Cruz, um exército fiel a Deus se levanta no mundo inteiro para proclamar o Evangelho. Esse exército não esmoreceu com perseguições e adversidades, tampouco morreu no deserto. Sua força está acima da natureza e além do tempo e de condições humanas ou terrenas – a força da Igreja está no Deus em que acredita. Diante disso, fica diante de nós uma decisão: pegar a semente e ganhar os campos que estão diante de nós. Tudo o que o Senhor tem nos dado tem um único objetivo: levar as pessoas à presença dele na Eternidade. Ele tem nos dado condições para evangelizar: trabalho, estudo, sabedoria e muitos outros recursos. O que temos feito com tudo isso? Desfrutamos em benefício próprio ou investimos no que é Eterno? Você usa seu carro para buscar pessoas para a célula? Usa a internet para falar do Evangelho da salvação? Contribui com obras sociais e é fiel ao próximo e a sua igreja? Abre sua casa para receber uma célula? Convida seus amigos para os cultos e cursos do Templo? Ajuda os necessitados? É cuidadoso com sua família e com os irmãos da fé? E então, semeador? Já saiu a semear?

 

 

Deixe seu comentário
Sem comentários cadastrados.

Parceiros

Rede Cristã de Empreendedores Blog Pastora Luisa Projeto Nações em Ação Central de Células