logomarca

Pedido de Oração

Downloads

Boletins

Acompanhe-nos

Visitantes


Você é o visitante número 2655 .

 


  • Você está em:
  • Página inicial »
  • »
  • Agosto 2016/ Os campos já estão brancos

Agosto 2016/ Os campos já estão brancos

imprimir tamanho da letra: A- normal A+

“Levantai os olhos e vede os campos que já estão prontos para a colheita”. João 4.35 Rumo aos 10%!

 

1ª semana – Fazer a vontade de quem? (Jo 4.34) Os discípulos estavam preocupados com tantas coisas, enquanto Jesus estava preocupado com uma só: fazer a vontade do Pai e concluir a obra que Deus lhe havia confiado. Deus não tem deixado de fazer a parte d’Ele com nenhum dos seus filhos. Ele é fiel! Porém, muitas preocupações têm induzido os cristãos a abandonarem o alvo de Deus: Ide e fazei discípulos! Quando foi que o Senhor deixou de lhe atender? Quantos compromissos, promessas e votos com o Senhor já deixamos de cumprir? Jesus exortou os discípulos por estarem preocupados com a sua alimentação. A intenção era boa, mas os desviava do grande propósito: um alvo a cumprir. Vamos relembrar os votos? Deus não confiou o Evangelho a anjos – confiou a nós! Renovemos alianças eternas. Façamos a vontade do Pai. Livremos pessoas do inferno. Conquistemos almas. Rumo aos 10% de Santa Maria. Quem se dispõe?

 

2ª semana – Unção para conquistar!(Lc 4.18) Ele nos ungiu para tantas coisas especiais e eternas. Por que estamos desanimamos? Jesus disse aos discípulos: “Abram os olhos e vejam” (Jo 4.35). O Espírito está em você para curar, libertar, levar alegria, proclamar salvação. Encha a sua boca para usar toda autoridade que já lhe foi dada. Os campos estão prontos! O solo são os corações dos seus filhos, amigos, cônjuge, colegas, irmãos. Essas pessoas querem Jesus. Adore-O e leve outros a adorá-Lo. Nenhum número ou estratégia vai funcionar se não tiver adoração e propósito eterno em nossos corações. Precisamos submeter vontades a Deus e nos rendermos a Ele a ponto de enxergar salvação em cada olhar à nossa volta. Veja as pessoas de Santa Maria de forma diferente. Não como mais um número na igreja – mas como um amigo, um discípulo, um companheiro de oração, um adorador ou alguém que vai morar no céu. Onde as pessoas que conhecemos vão passar a eternidade? Abra os olhos! Veja os campos!

 

3ª semana – Frutos para vida eterna (João 4.36). Não podemos semear e colher somente para esta vida. É tempo de pensarmos no que é eterno. Diante do crescimento de falsas religiões, movimentos opostos ao cristianismo, princípios feridos e de uma grande hostilidade contra a igreja, faz-se necessário rever nosso papel neste mundo. Jesus não pediu a Deus que nos tirasse daqui, mas que nos livrasse do mal. Alguns frequentadores de igreja isentam-se dos acontecimentos desta terra com a desculpa de que não são “deste mundo”. Não é isso o que Jesus ensinou. Estamos aqui para ser luz e sal (Mt 5.13-14). Se em algum momento parece que as trevas prevalecem, a igreja deve trazer o brilho de Jesus à tona. A igreja não pode recuar por medo de se expor, ou então, deixar de discordar de grandes forças para não desagradar alguém. A igreja pode desarmar o inferno e suas hostes ao liberar poder de Deus para curar, crer, transformar, movimentar ou convencer. Podemos desarmar críticos e decepcionados com a fé somente com a força do amor e da revelação de Jesus em nós. Ele se revela aqueles que O amam e quer revelar-se para os que ainda não O conhecem. Jesus já veio em carne. Agora, Seu Espírito age na Terra através dos Filhos de Deus. A unção é por meio de nós. Peça para Deus lhe ensinar a amar as pessoas como Jesus nos ama.

 

4ª semana – Por que Jesus nos compara a campos e a plantações? (Jo 4.35) Em outras passagens, o Senhor também menciona solo, sementes e plantações para falar com o homem a respeito de conversão, corações e atitude. Ele fala no tempo de semear, mas enfatiza que é necessário ceifar. Destaca que o semeador precisa sair, mesmo que os solos estejam pedregosos - com persistência a terra vai ficar boa. Jesus lembra aos discípulos que o tempo deles não é o mesmo tempo de Deus. Às vezes, assim como as plantas, demoramos amadurecer e a produzir frutos, mas se nos conformarmos com isso, é certo que morreremos. Quando deixamos de frutificar, somos apenas comida para aves ou pragas: críticas, foco nos defeitos dos irmãos, dificuldades, desânimo, incredulidade e por fim, induzidos à triste decisão de viver longe da casa do Pai. Temos que produzir tantos frutos a ponto de trazermos sacolas cheias para repartir. Que possamos transbordar em fidelidade, amor e justiça, desenvolvendo a cada dia o fruto do Espírito. Os 10% que virão a partir de nós devem ser frutos saudáveis, puros e agradáveis a Deus. Os campos estão brancos, prontinhos para a colheita. Colha com responsabilidade, não os abandone, nem os deixe a mercê das aves de rapina. Sejamos fiéis à missão que Deus nos confiou: 10% de Santa Maria para Jesus.

Deixe seu comentário
Sem comentários cadastrados.

Parceiros

Blog Pastora Luisa Central de Células Projeto Nações em Ação Rede Cristã de Empreendedores