logomarca

Pedido de Oração

Downloads

Boletins

Acompanhe-nos

Visitantes


Você é o visitante número 2702 .

 


Nov/2014 O mês do semeador

imprimir tamanho da letra: A- normal A+
“Enquanto durar a terra, sempre haverá a semeadura e colheitas...” Gn 8.22b
 
     O homem semeia todo o tempo. Na maioria das vezes, planta com consciência, outras, semeia sem intenção. O semeador, embora escolha com zelo as melhores sementes, pode deparar-se também com sementes ruins.  Neste mês, enfatizaremos o poder das sementes e, sob as leis da semeadura o Senhor nos abençoará.
 
 
 
 
1ª Lei da Semeadura: O fruto nasce de acordo com a semente que foi plantada (Gl 6.7). Deus, além de criar o homem, deu-lhe um mundo perfeito (Gn 1) e buscou relacionar-se com ele (Gn 3.8-9). Para isso, quando formou Adão e Eva, Deus colocou sementes de acordo com Seus atributos (Gn 1.27).  Deus em sua essência é luz (1 Jo 1.5) e criou o homem a sua imagem e semelhança. Após a queda, Deus novamente planta uma semente no homem, (Jo 3.16) a fim de que restaurassem a comunhão perdida.  Ficaremos parecidos com Deus ao oramos (Sl 5.3), abençoamos nossos irmãos ((Mt 22.39), separarmos tempo para ouvir a Sua Palavra e, estarmos em Sua casa (Sl 11.4). Deus é nosso Pai e orgulha-se ao ver em nós atitudes parecidas com as Suas (Jo 15.3).
 
 
2ª Lei da Semeadura: Nossas sementes sempre produzirão mais do que plantamos (Mc 4.31) Nossas colheitas sempre serão maiores do que o nosso plantio (Os 8.7). Por exemplo, uma única semente de milho é capaz de produzir espigas com até 600 grãos cada. Jesus foi a semente que influenciou toda sua região, após sua morte. Paulo, por exemplo, pelo poder da semente, Jesus, (Ef 3:1) alcançou todo o ocidente e, assim, o Evangelho da salvação está espalhado por todo mundo. No início, a plantação parece pequena. Porém, quando a semente morre, produz uma colheita inúmeras vezes maior do que ela. Adão semeou uma semente de desobediência e as consequências foram colhidas por toda humanidade. Jesus plantou uma semente na cruz. Sua colheita? Todos nós podemos voltar a Deus (1 Co 15.45). Em Mc 4.31, Jesus nos ensina a respeito de uma das menores sementes que existe, a mostarda branca. Ela é capaz de produzir uma árvore de até 1,5 metros de altura e dar muitas mostardas. Assim é o poder da fé, capaz de produzir em nós colheitas maiores do que nós mesmos ou nossa capacidade. Nossas colheitas crescerão e prosperarão e, a partir de nós, que também somos sementes, muitos poderão se tornar filhos de Deus, mediante Jesus Cristo (Jo 1.12).
 
 
3ª Lei da Semeadura: Devemos estar atentos ao fator tempo (Rt 1.16) Os dias eram felizes em Moabe. Noemi tinha tudo o que uma mulher sonha: um marido que a amava, filhos que honrados por suas esposas e uma família unida, até que a morte chegou a sua casa. Seu plantio na família foi feito com amor. Rute, uma das noras de Noemi, recebeu esse plantio e, mesmo após a morte do marido, decidiu acompanhar a sogra. Qual o resultado disso? Noemi prepara um novo casamento para Rute e, como fruto dessa aliança, depois de vinte oito gerações, nasce Jesus. Uma semente na família é capaz de produzir uma grande colheita. Noemi plantou em Rute e Rute plantou em Noemi, inclusive em tempo de adversidades. Por isso,  suas colheitas  abençoaram toda a humanidade. Ao olharmos a semente, devemos visualizar a colheita. Esta virá quando o tempo de Deus (kairós) cruzar com o tempo do homem (cronos).
 
 
     A exemplo de Noemi, como posso plantar sementes em minha família?
 
 
a)Mulheres: honrando seus maridos (Ef 5. 22,23), amando e compreendendo o homem e seu papel (1 Co 7.4); b)Maridos: Amando sua mulher (1 Cor 7.3), cuidando e suprindo suas necessidades (1 Tm 3.1-5); C) Pais e Filhos: cuidando, ensinando e mostrando o caminho para seus filhos e não os irritando (Sl 128.5,6), (Ef 6.1-4), (Pv 22.6). Em nossa casa há sementes que no devido tempo brotarão e impactarão futuras gerações.
 
4ª Lei da semeadura: Quem decide como será a colheita não são os que colhem, e sim os semeadores (Jo 4.37). “O plantio é opcional, a colheita é certa.” (Provérbio chinês). Recentemente, duas notícias circularam na imprensa nacional. A primeira destacou que aproximadamente 50 milhões de brasileiros estão endividados em 2014 (www.sistel.com.br,11/08/2014).   Já, a outra notícia relatou que o Brasil é o país com maior número de empresas endividadas entre os países emergentes (www.economia.estadão.com.br, 08/10/14).
 
     A vida financeira afeta tanto as colheitas, quanto à vida com Deus. Muitos cristãos não procuram auxílio na oração e na Palavra de Deus antes de obter uma colheita na vida financeira. Vejamos alguns ensinos a respeito da prosperidade:
 
 
*Mc 6.31-44- Após alimentar uma multidão de famintos, Jesus ordenou aos seus discípulos a recolherem as sobras. Com isso, Ele nos ensina a economizar. Exemplos: faça sobrar, apague a luz sempre que sair do ambiente, mantenha fechado o cômodo que estiver com o ar condicionado ligado, não deixe a geladeira aberta, não demore no banho, entre outras atitudes que farão diferença na economia. 
 
 
* Gn 40 – Diante de uma crise econômica, o Egito precisava de planejamento. Assim, após der provado, José recebe a honra de governar aquela nação. Como José, seja sábio na administração de suas finanças.  Anote dívidas, inclusive aquelas que não estão no cartão de crédito ou  carnês, compras no mercado da esquina, feira, juro do cheque especial, etc. Quando visualizamos o problema ele deixa de ser um gigante para ser um inimigo à nossa altura, e, assim, o enfrentamos.  Estratégias sábias nos farão vencer inimigos financeiros. José dividiu o Egito em estados, colocou governadores sobre essas áreas para estarem mais pertos do problema e da solução da fome no Egito. Nossa família deve aprender a economizar.
 
 
*2 Co 9.7-12- Paulo ensina a respeito da liberalidade. Mas, o que é liberalidade? No dicionário está definida como donativo feito a alguém ou a alguma causa ser generoso, aquele que gosta de doar. Quem entende esse princípio será próspero, pois o Senhor Deus ama aquele que dá com alegria.
 
 
     Dependemos da graça de Deus para trabalhar nossas sementes. Um grande plantio resultará em uma maravilhosa colheita. Esta sempre será proporcional ao plantio (2 Co 9.6). Temos plantado pouco ou muito?  Com que frequência temos plantado? Essas duas respostas definirão nossas colheitas financeiras.
Deixe seu comentário
Sem comentários cadastrados.

Parceiros

Blog Pastora Luisa Projeto Nações em Ação Rede Cristã de Empreendedores Central de Células